Aqui você vai encontrar cada curiosidades

Artigo Interessante

Mãe impede filha de sair de casa por 26 anos

A mídia russa relatou recentemente o caso chocante de uma mulher de 42 anos que não pisava fora da casa da família há 26 anos, apesar de estar em perfeita saúde, a sua mãe não permitiu ela sair.
A mídia russa relatou recentemente o caso chocante de uma mulher de 42 anos que não pisava fora da casa da família há 26 anos, apesar de estar em perfeita saúde, a sua mãe não permitiu ela sair.

Até este mês, Nadezhda Bushueva, 42 anos, não havia deixado a casa de sua mãe na vila de Arefinsky, no oeste da Rússia, desde os 16 anos. A única razão pela qual decidiu se aventurar na vila foi porque sua mãe, Tatyana, ficou doente e precisava ser hospitalizados. Pela primeira vez em 26 anos, ela não precisou ouvir a mãe, que supostamente a manteve isolada por todos esses anos para "protegê-la dos perigos do mundo exterior". Nadezhda não havia lavado o cabelo há 12 anos, amontoado gigante na cabeça, e não trocava de roupa há mais tempo. Apesar de tudo isso, ela teria dito que não precisa de ajuda…
Segundo as vizinhas que mora perto da casa, Tayana sempre foi muito protetora com a filha, mas as coisas realmente ficaram fora de controle quando a mulher se aposentou. Nadezhda estava na 8ª série quando sua mãe começou a proibi-la de sair com outros adolescentes da vila, e em alguns anos os dois se tornaram reclusos completos. Nadezhda não frequentou mais a escola, e sua mãe rejeitou qualquer um que tentasse interferir, dizendo que elas estavam bem e que deveriam cuidar de seus próprios negócios.

Ninguém sabe exatamente como Tatyana levou sua filha a aceitar esse estilo de vida isolado, mas o consenso que a garota se acostumou lentamente ao modo como as coisas eram e simplesmente se adaptou ao novo normal. Depois de um tempo, os moradores pararam de tentar convencer sua mãe a dar mais liberdade a Nadezhda, e todos continuaram com suas vidas.
Foi apenas no início deste mês, quando Tatyana ficou doente e precisou ser hospitalizada que Nadezhda se aventurou fora de sua casa pela primeira vez em 26 anos. Todos ficaram chocados quando a viram, principalmente porque ela parecia não ter tomado banho há um tempo. Depois que os moradores a avisaram ao chefe do conselho local, Vasily Tovarnov, a mulher revelou que não lavava o cabelo há 12 anos, não trocava de roupa por mais tempo do que isso, vivia com comida de gato há anos e estava dividindo a cama com a mãe e os gatos, alguns dos quais estavam mortos…



“E se houver gatos mortos no sofá? Talvez eu morra logo aqui neste sofá também. Minha vida é pior que a de um gato. Um gato tem mais direitos. Eu não estou vivo, eu nem existo. Eu sou um morto-vivo”, afirmou Nadezhda Bushueva.
Apesar da declaração acima, e seu aparente ajudar a"encontrar trabalho e obter um passaporte", Nadezhda não parecia ansiosa para mudar seu estilo de vida. Larisa Mikheeva, diretora dos serviços de seguridade social do distrito de Vachsky, disse à RIA Novosty que a mulher de 42 anos não pode ser forçada a se reabilitar e que até agora ela recusou toda a ajuda, dizendo que gosta do jeito que vive agora, e que combina com ela.

“Ela não é deficiente, ela não tem doença mental. Ela é adulta, vive com a mãe e está acostumada a esse estilo de vida”, disse Mikheeva. “Uma pessoa deve concordar voluntariamente em receber alguns serviços. Se eles não são mentalmente incapazes de tomar uma decisão, não podemos legalmente forçá-los.”

Larisa Mikheeva acrescentou que assistentes sociais e vizinhos se ofereceram para ajudar Nadezhda a pelo menos limpar sua casa antes que sua mãe voltasse do hospital. Eles ate trouxeram sacos de lixo e produtos de limpeza, mas ela recusou. Odditycentral
“É muito difícil ajudar as pessoas quando estão saudáveis, de acordo com os documentos, e fazê-las mudar sua ideia de vida, se essa pessoa não quiser mudar nada”, disse o Mikheeva.

A história chocante de Nadezhda Bushueva foi originalmente apresentada no programa de televisão russo "By the Way" na semana passada e, desde então, se tornou viral na mídia.
Share

Post A Comment:

0 comments: